Saiu a 4ª edição da nossa revista! Confira!

Publicação traz os fatos mais relevantes do universo do ativismo digital 

A revista está disponível no portal da Change.org na internet (Foto: Reprodução/Change.org)

Por: Mainary Nascimento

A organização Change.org publica a quarta edição de sua revista semestral nesta sexta-feira (11). O periódico apresenta diversos conteúdos de interesse público sobre o mundo do ativismo digital, causas que estão mobilizando os brasileiros e campanhas que impactaram o país e o mundo nos últimos meses. A “Change.org Brasil em Notícias” possui versão digital e pode ser acessada, gratuitamente, por usuários da plataforma e pelo público em geral. 

Em 36 páginas, a revista reúne cinco matérias especiais, com entrevistas de criadores de petições e porta-vozes da organização sobre o impacto e relevância dos abaixo-assinados. A edição traz, ainda, um editorial sobre a importância do ativismo digital neste ano de eleições, um artigo de opinião assinado pelo médico oncologista Fernando Maluf sobre a participação popular nos serviços de saúde, além de outros conteúdos que tornam a leitura relevante. 

“Começamos 2022 com a esperança de tempos melhores em todas as áreas impactadas pela pandemia da Covid-19”, diz a diretora-executiva da Change.org Brasil, Monica Souza, na carta ao leitor. “Você vai ver como o ativismo digital cresceu no ano passado e como as petições online estão sendo usadas, cada vez mais, como um importante instrumento para o exercício da cidadania e a participação do povo na vida política do país”, acrescenta.  

Entre as reportagens que a revista publica, você poderá conferir como a luta de uma jornalista que perdeu a mãe para a Covid-19 conquistou a lei da videochamada nos hospitais, além da mobilização de uma jovem ativista e de uma fundação em defesa das araras-azuis-de-lear, ameaçadas pela construção de um complexo eólico na Bahia. 

A cobertura sobre a pandemia não ficou de fora. Na página 22, na seção “Internacional”, você vai ver como a luta pela igualdade na distribuição de vacinas contra o coronavírus – principalmente na África – está engajando pessoas no Brasil e em mais cinco países. 

“No ano passado, nossa plataforma recebeu quase 15 mil mobilizações de brasileiros que se engajaram para fazer do seu bairro, cidade, estado, país, do mundo, um lugar melhor”, diz Monica. “Começamos mais um ano felizes por ter esse espaço para compartilhar com você um pouquinho de onde nossa missão nos levou neste último semestre”, fala sobre a revista. 

“Como usar as redes sociais para alavancar os seus abaixo-assinados?”

Arthur fala sobre estratégias de divulgação nas redes sociais (Foto: Reprodução/Change.org)

A exemplo das outras edições, a “Change.org Brasil em Notícias” nº 4 ouviu a equipe da plataforma para esclarecer as principais dúvidas de criadores e assinantes de petições. Desta vez, o responsável por gerenciar as redes da organização, Arthur Assunção, fala sobre estratégias para aumentar o engajamento nas petições a partir de ações nas redes sociais. 

“As redes sociais podem ser pontes importantes entre os criadores de petição e seus apoiadores, uma forma de facilitar a conversa sobre a campanha e encontrar até mesmo pessoas que passam pela mesma situação”, conta Arthur na entrevista. “Quanto aos tomadores de decisão, as redes sociais com certeza ajudam muito a pressionar”, completa. 

Assim como nas outras duas edições, o periódico apresenta mais uma vez as seções “Dica” e “Para se engajar”, que te ajudarão a fazer parte deste instrumento de mudança social que é o ativismo digital. Certamente, você se sentirá inspirado a iniciar a sua própria campanha ou a apoiar algumas das diversas causas pessoais e coletivas que estão ativas na plataforma. 

A jornalista responsável pela revista é Mainary Nascimento, assessora de comunicação da plataforma no país. A “Change.org Brasil em Notícias” tem periodicidade semestral. 


Confira, na íntegra e gratuitamente, esta e outras edições da “Change.org Brasil em Notícias” no link: http://changebrasil.org/revistas ou clique AQUI para baixar.


Nós, da Change.org, acreditamos que políticos e empresários ricos não deveriam decidir tudo sozinhos. É por isso que nossa plataforma existe: para que todas as pessoas participem, lutem e sejam ouvidas por meio de abaixo-assinados! 

Somos independentes. Todo o impacto que geramos é por meio das contribuições de uma linda rede de solidariedade que cria petições, assina, doa e se mobiliza por um mundo melhor. Ajude-nos a continuar existindo. Doe!